• 1ª pedra para a contrução do mais recente centro biomarino de bivalves da Europa é lançada na Nazaré

    Nazaré, Portugal, 8 de Agosto de 2019. Uma cerimónia formal marcou hoje a colocação da 1ª pedra para a construção do novo Centro BioMarinho da Oceano Fresco. O evento foi mais um marco na trajectória da empresa para se tornar líder mundial no mercado de espécies de bivalves, com valor ambiental de € 20 bilhões.

  • Artigo Item
  • Com a conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2020, as instalações de € 3,5 milhões incluirão laboratórios e escritórios, bem como todo o equipamento necessário para a pesquisa e desenvolvimento, criação e produção de sementes de amêijoas. Construído num local privilegiado, perto do porto de pesca (e ponto de surf) da Nazaré, a norte de Lisboa, o Centro beneficia de água do mar de alta qualidade e espaço para crescer além dos 1.500 m² iniciais, o que já o torna uma das maiores maternidades deste tipo na Europa. Em velocidade de cruzeiro, espera-se que a instalação atual produza mais de 200 milhões de sementes de amêijoas por ano.

    A Oceano Fresco também adquiriu uma concessão de oceano aberto de 103 hectares ao largo da costa sul de Portugal, onde os moluscos serão cultivados para posterior comercialização internacional. Ao implementar um programa totalmente integrado, sistemático e baseado na ciência para a produção de espécies de bivalves superiores, Oceano Fresco estabelece um novo padrão para modelos de negócios de tecnologia de alimentação marítima sustentáveis.

  • Artigo Item
  • A Oceano Fresco e o seu Centro BioMarinho são financiados pelo programa MAR2020, bem como por um grupo de investidores privados, internacionais e visionários.

  • Artigo Item
  • Informações: bernardo.carvalho@oceano-fresco.pt