Artigo de revisão lança luz sobre lacunas e oportunidades na indústria da amêijoa

  • Nazaré, Portugal, 15 de abril de 2020. Foi hoje publicado um novo artigo de revisão sobre o cultivo de espécies de amêijoa europeias. Da autoria de cientistas da startup de aquicultura Oceano Fresco, da Universidade de Vigo e do Virginia Institute of Marine Science (VIMS), o artigo analisa o estado de arte atual do cultivo em maternidade de espécies de moluscos nativos ao continente europeu, e fornece informação importante para o futuro crescimento de uma indústria de bivalves sustentável. Intitulado 'Hatchery culture of European clam species', o artigo foi publicado no Aquaculture International Journal.

    Embora o cultivo de amêijoa seja uma importante atividade económica, geradora de muitos milhares de milhões de euros, existem relativamente poucos locais dedicados à produção industrial destas espécies, tanto na Europa como em outras partes do mundo. A maioria dos equipamentos existentes na Europa concentra-se na produção de uma espécie invasora asiática, enquanto as variedades nativas como Rudipates decussatus e Venerupis corrugata têm sido negligenciadas nas últimas décadas, apesar do seu mais alto valor económico e nutricional. Ao explorar fontes pouco conhecidas de informação científica, incluindo teses de doutoramento e resumos de conferências, os autores conseguiram obter dados cruciais para identificar oportunidades e propor melhorias nos processos e estratégias industrias do setor.

    De acordo com a Oceano Fresco, as observações e conclusões do artigo 'permitirão a transferência de informações para o setor e identificarão lacunas críticas que podem estar a impedir o desenvolvimento da produção em maternidade'.

    Este artigo foi publicado no âmbito do Projeto I&DT SEMEAR nº 22390 (CENTRO-02-0651-FEDER- 011546), cofinanciado pelo Programa Operacional da Região Centro – um sistema de incentivo à inovação empresarial do Governo Português e da União Europeia. A investigação subjacente foi também apoiada pelo programa de investigação e inovação Horizonte 2020 da União Europeia, sob o contrato de concessão nº 739773.

    DOI de acesso ao artigo: https://doi.org/10.1007/s10499-020-00552-x

  • Artigo de revisão publicado pela Oceano Fresco na revista científica internacional 'Aquaculture International'.

  • Co-financiado por: