Edital de abertura de concurso

Bolsa de investigação para licenciado

  • Nos termos da Lei nº. 40/2004, de 18 de agosto (Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação para a Ciência e a Tecnologia) torna-se público a abertura de um concurso para atribuição de uma Bolsa de Investigação para licenciado, no âmbito do projeto Tools4Breed, com a referência FA_05_2017_025 entitulado "Tools4Breed – Challenge tests and genetic markers for Perkinsus as a tool for Ruditapes decussatus'selective breeding" pela empresa Oceano Fresco, co-financiada pelo Fundo Azul, no prazo de 10 dias úteis a contar da data de publicação deste anúncio.

  • 1: Destinatários

    A bolsa destina-se a detentores do grau de licenciado para execução de atividade de apoio à investigação na área científica de Biologia Marinha ou áreas afins.

  • 2: Requisitos de admissão dos candidatos

    O candidato deverá possuir os seguintes requisitos:

    • Licenciatura na área da Biologia Marinha;
    • Experiência em aquacultura de invertebrados marinhos será desejável;
    • Conhecimento em análises histológicas e bioquímicas será desejável;
    • Fluência no Inglês escrito e falado.

    Serão condições preferenciais a experiência em aquacultura de bivalves bem como em análises bioquímicas.

  • 3: Programa de trabalhos:

    O projeto Tools4Breed está focado no desenvolvimento e descoberta de ferramentas e marcadores moleculares de resistência à infeção por Perkinsus olseni na amêijoa-boa - Ruditapes decussatus.

    O programa de trabalhos do bolseiro a contratar inclui as seguintes atividades:

    • Manutenção do acondicionamento de amêijoa-boa.
    • Recolha de amostras para análises bioquímicas e histológicas.
    • Participação na coordenação das atividades selecionadas relacionadas com a gestão do projeto, disseminação e divulgação.
  • 4: Duração e Condições de Renovação

    A bolsa, que deverá começar no início de janeiro de 2020, terá a duração de 1 ano. Os trabalhos a desenvolver no âmbito da presente Bolsa são de caráter temporário, não tendo continuidade para além da conclusão do projeto.

  • 5: Supervisão e Local onde se desenvolverá a atividade

    A bolsa decorrerá no IPMA, I.P. (Instituto Português do Mar e da Atmosfera), na Estação Experimental de Moluscicultura de Tavira e no IPMA em Olhão. O candidato integrará o grupo de Aquacultura de Invertebrados Marinhos sob a orientação científica de Domitília Matias e Sandra Joaquim. O local das atividades poderá ser modificado de acordo com as necessidades do Programa de Trabalhos definido.

  • 6: Valor do subsídio mensal de manutenção

    O montante da bolsa corresponde a 752,38 € (setecentos e cinquenta e dois euros e trinta e oito cêntimos), conforme tabela de valores das bolsas, aprovada pela FCT, I.P. (http://alfa.fct.mctes.pt/apoios/bolsas/valores).

  • 7: Composição do júri

    Presidente do júri: Andreia Cruz
    Vogal: Domitilia Matias
    Vogal: Sandra Joaquim

  • 8: Métodos e critérios de seleção

    8.1 Admissão a concurso: serão admitidos a concurso todos os candidatos que satisfaçam os requisitos definidos nos pontos 2 e 10 deste edital.

    8.2 Os candidatos serão avaliados por Avaliação curricular (AC) e Entrevista (ENT). A entrevista apenas será realizada aos cinco candidatos melhor classificados na AC que ultrapassem os 12 valores na AC.

    8.3 A avaliação curricular (AC) é expressa quantitativamente de 0 a 20 valores correspondendo ao valor obtido mediante a aplicação da seguinte fórmula: AC = 0,3 × A + 0,2 × B+ 0,3 × C+0,2 × D.

    Na qual:

    • A: Média das classificações de licenciatura e pós-graduação.
    • B: Experiência anterior para desempenhar as funções requeridas:
      • <1 ano – 5 valores
      • ≥1 ano e <3 anos – 10 valores
      • ≥3 anos e <5 anos – 15 valores
      • ≥5 anos – 20 valores
    • C: Classificação do CV geral:
      • Ausência de conhecimento e experiência nas áreas científicas pretendidas – 1 valor
      • Escasso nível de conhecimento e experiência nas áreas científicas pretendidas – 5 valores
      • Substancial nível de conhecimento e experiência nas áreas científicas pretendidas – 10 valores
      • Elevado nível de conhecimento e experiência nas áreas científicas pretendidas – 15 valores
      • Excecional nível de conhecimento e experiência nas áreas científicas pretendidas – 20 valores
    • D: Formações complementares na área:
      • Nenhuma formação complementar – 1 valor
      • Escassa formação complementar – 5 valores
      • Alguma formação complementar – 10 valores
      • Relevante formação complementar – 15 valores
      • Altamente relevante formação complementar – 20 valores

    8.4 A Entrevista (ENT) pode ser efetuada presencialmente ou por meios eletrónicos. A avaliação é expressa quantitativamente de 0 a 20 valores correspondendo ao valor obtido mediante a aplicação da seguinte fórmula: ENT = 0,25 × A + 0,25 × B + 0,25 × C + 0,25 × D, em que:

    A = Interesse, motivação e postura

    • Insuficiente – 5
    • Suficiente – 10
    • Bom – 13
    • Muito Bom – 17
    • Excelente - 20

    B = Sentido de organização

    • Insuficiente – 5
    • Suficiente – 10
    • Bom – 13
    • Muito Bom – 17
    • Excelente - 20

    C = Capacidade de adaptação

    • Insuficiente – 5
    • Suficiente – 10
    • Bom – 13
    • Muito Bom – 17
    • Excelente - 20

    D = Expressão e fluência verbal

    • Insuficiente – 5
    • Suficiente – 10
    • Bom – 13
    • Muito Bom – 17
    • Excelente - 20

    8.5 A classificação final de cada candidato será decidida por maioria simples dos membros do júri.

    8.6 Todos os candidatos admitidos a concurso serão seriados ordenadamente pela classificação atribuída pelo júri. A classificação final será obtida pela soma ponderada da avaliação curricular (AC), com o peso de 60 %, e da entrevista (ENT), com o peso de 40 %.

    8.7 O júri do concurso realizará as reuniões necessárias para a obtenção de uma decisão final, documentando em ata os procedimentos utilizados, bem como todos os elementos julgados relevantes para a construção da decisão final.

  • 9 Comunicação dos resultados

    Os resultados finais da avaliação serão publicados através de uma lista que classifica os candidatos de acordo com a nota atribuída, por e-mail; em caso de desacordo, os candidatos têm um prazo de 10 dias úteis para contestar a decisão, se assim o desejar, conforme previsto no Código do Procedimento Administrativo em uma audiência preliminar.

  • 10 Apresentação de candidatura:

    A candidatura à bolsa de investigação é formalizada através do envio, para o email geral@oceano-fresco.pt, dos seguintes documentos:

    • Cópia do documento de identificação;
    • Certificado de residência permanente, autorização de residência permanente ou estatuto de residente de longa duração, se aplicável;
    • Documentos comprovativos das condições exigíveis para o respetivo tipo de bolsa;
    • Curriculum vitae do candidato;
    • Cópia dos comprovativos relativos à experiência profissional e formação, nomeadamente cartas de recomendação, comprovativos de cursos ou estágios realizados;
    • Documento atualizado comprovativo da situação profissional, com indicação da natureza do vínculo e funções, podendo ser substituído por declaração sob compromisso de honra caso o candidato não exerça qualquer atividade profissional ou de prestação de serviços.
    Caso não seja possível obter os certificados mencionados na alínea c) até ao termo do prazo de candidatura, o candidato deve substituí-los por declarações da sua responsabilidade com o correspondente conteúdo, submetidas eletronicamente e, em caso de concessão da bolsa, enviar à Oceano Fresco, os certificados oficiais, antes da celebração do contrato de bolsa. A não entrega da documentação, referida em b), e) e f), no prazo de um mês a partir da data da notificação dos resultados, implica a não concessão de bolsa.

  • 11 Legislação e regulamentação aplicáveis

    • Regulamento de Bolsas de Investigação Científica aprovado pela FCT;
    • Estatuto do Bolseiro de Investigação, aprovado pela Lei n.º 40/2004, de 18 de agosto, na redação conferida pelo Decreto-Lei n.º 202/2012, de 27 de agosto, pela Lei n.º 12/2013, de 29 de janeiro, pelo Decreto-Lei n.º 89/2013, de 9 de julho e pelo Decreto-Lei n.º 233/2012, de 29 de outubro.
    • Regulamento de Bolsas de Investigação da FCT, aprovado pelo Regulamento nº 234/2012, publicado na II Série do Diário da República de 25 de junho de 2012, alterado e republicado pelo Regulamento nº 326/2013, publicado na II Série do Diário da República de 27 de julho de 2013 e alterado pelo Regulamento nº 339/2015, publicado na II Série do Diário da República de 17 de junho de 2015, e pelo Regulamento nº 137-A/2018, publicado na II Série do Diário da República de 27 de fevereiro de 2018.
    • Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro.

  • A Presidente do Júri,
    Andreia Cruz
    (Oceano Fresco)