Nascem na maternidade. Crescem no viveiro de mar aberto no Oceano Atlântico.

Maternidade

Tudo começa com muita investigação e inovação.

A nossa maternidade, integrada no Centro Biomarinho na Nazaré, replica as condições ideais encontradas na natureza onde as amêijoas se reproduzem de acordo com a sua propensão biológica e crescem até atingirem a fase de semente.

Beneficia de acesso direto às águas de grande qualidade da Nazaré, com renovação contínua mesmo junto à costa.

Tudo começa com muita investigação e inovação.

I&D

Nos laboratórios desenvolvem-se projetos de investigação e desenvolvimento (I&D) nas áreas do cultivo, genética e patologias.

Aplicamos um programa científico de melhoramento seletivo para criar um tipo de semente mais resiliente. A nossa equipa de I&D trabalha em rede com várias universidades, centros de investigação e outros parceiros externos de inovação.

Tudo começa com muita investigação e inovação.

Sala de Reprodutores

O ciclo de vida começa nesta sala onde reprodutores de várias origens, incluindo do nosso próprio viveiro de mar aberto, desovam na água em grandes quantidades.

Tudo começa com muita investigação e inovação.

Sala de Larvário

Esta fase é critica e exige fazer um controlo exaustivo para ajudar na transformação de larvas em sementes.

Esta transição é crucial para as amêijoas devido à metamorfose, incluído a formação do pé para o assentamento no substrato.

Tudo começa com muita investigação e inovação.

Sala de Sementes

As amêijoas crescem na maternidade em ambiente de grande controlo e qualidade. O controlo dos parâmetros de cultivo e a utilização de uma correta alimentação permite-nos aumentar a taxa de sobrevivência das amêijoas.

Ao cultivarmos em processo contínuo na maternidade, conseguimos enviar volumes altos de semente para o nosso viveiro durante todo o ano, sem época fixa de produção.

Tudo começa com muita investigação e inovação.

Fitoplâncton

As amêijoas são alimentadas exclusivamente com fitoplâncton que também cultivamos nas nossas instalações com dietas específicas para cada fase de cultivo das amêijoas na maternidade.

Maternidade


Viveiro em mar aberto

Amêijoas que crescem com a natureza no Oceano Atlântico.

O nosso viveiro em mar aberto é o primeiro do mundo a cultivar amêijoas. Localizado no Oceano Atlântico, a 3,5 milhas náuticas da costa de Lagos no Algarve e com 100 hectares, permite um cultivo e colheita durante o ano inteiro.

Amêijoas que crescem com a natureza no Oceano Atlântico.

Águas ‘Classe A’

A excelente qualidade das águas do nosso viveiro em mar aberto tem a classificação oficial do IPMA como ‘Classe A’.

Este viveiro em mar aberto no Oceano Atlântico beneficia de condições ideais da costa algarvia como as temperaturas de água amenas (entre os 14ºc e os 21ºc), uma alta disponibilidade de alimento (fitoplâncton) e acima de tudo, uma renovação contínua da água, em forte contraste com a aquicultura tradicional em estuários e lagoas.

Amêijoas que crescem com a natureza no Oceano Atlântico.

Cultivo vertical com lanternas em suspensão

Utilizamos métodos de aquicultura em longlines. Toda a estrutura se encontra ancorada no fundo do mar e é mantida a flutuar usando boias.

Em seguida, suspendemos lanternas ao longo dos longlines criando um abrigo para as nossas amêijoas crescerem naturalmente submersas no Oceano Atlântico.

Amêijoas que crescem com a natureza no Oceano Atlântico.

Alimentação natural de fitoplâncton

As amêijoas alimentam-se exclusivamente de fitoplâncton, naturalmente existente em mar aberto.

Por serem animais filtradores conseguem captar o alimento disponível e muito abundante na água devido ao afloramento das correntes de profundidade.

Em contraste com outras fontes de proteína, na aquicultura de bivalves não usamos inputs como rações ou antibióticos.

Amêijoas que crescem com a natureza no Oceano Atlântico.

Atividades de Cultivo

A equipa tem diversas atividades de trabalho a efetuar em terra e principalmente no mar, onde ‘os barcos são os nossos tratores’. Por exemplo, a atividade de crivagem onde se separam as amêijoas por tamanhos distintos em várias lanternas, permitindo controlar o desenvolvimento e o crescimento natural das amêijoas.

Amêijoas que crescem com a natureza no Oceano Atlântico.

Cultivo Contínuo

Semeamos, cultivamos e fazemos colheitas todos os meses do ano. As amêijoas continuam a crescer mesmo após atingirem o tamanho mínimo comercial.

Deste modo, podemos disponibilizar este alimento natural e único durante o ano inteiro.

Viveiro em mar aberto


Da desova à idade adulta.

Group 15 Cultivo Larvário Acondicionamento e desova Cultivo de semente Tamanho comercial (35 a 44mm comprimento) Após alguns meses na maternidade, a semente é levada para o viveiro em mar aberto Semente Larva Pedivelígera 2 a 16 dias Larva Velígera 24 a 48 horas Larva Trocófora 6 a 12 horas Espermatozóide Ovócitos Acondicionamento e desova dos reprodutores Fecundação e divisão celular Fi x ação e Me t amo r f ose

Este site usa Cookies para proporcionar uma melhor experiência ao usuário e analisar o tráfego do site. Ao navegar neste site, está a consentir a sua utilização.

Mais informação
Este website está registado em wpml.org como um website de desenvolvimento.