“Anything we can’t do forever is by definition, unsustainable”

Sir. David Attenborough

Propósito

Podemos regenerar a natureza se cultivarmos e nos alimentarmos melhor.

A Oceano Fresco é a primeira empresa do mundo a fazer um cultivo sustentável de amêijoas europeias em larga escala.

Ao cultivar duas espécies de amêijoas em risco de extinção (Venerupis corrugata e Ruditapes decussatus) no viveiro em mar aberto no Oceano Atlântico, a Oceano Fresco está a contribuir para diversificar as fontes de proteína e a regenerar a biodiversidade marinha.

Ver

Sustentabilidade

Na sua essência, os bivalves são imbatíveis.

Amêijoas “para sempre”

Pela combinação da maternidade e do viveiro em mar aberto, conseguimos o controlo do ciclo de vida total desde a fase de desova, semente e até à idade adulta. Como tal, podemos cultivar em processo contínuo, em larga escala e “para sempre”.

Uma espécie quase perfeita

Ao contrário de outras espécies, cultivar bivalves não requer ração artificial nem antibióticos. Alimentam-se exclusivamente de microalgas e requerem baixo consumo de energia.

Para além disso, pelas suas características de filtradores e ao contrário de outros animais, não deixam resíduos significativos e ainda melhoram a qualidade da água.

Pegada positiva de carbono (CO2)

Os bivalves captam grandes quantidades de CO2 que incorporam nas suas conchas. Quanto mais cultivarmos, maior a nossa pegada positiva de carbono.

Efeito “santuário” em mar aberto

Cultivar bivalves num viveiro de mar aberto, tem um efeito indireto de criação de abrigo a outras espécies marinhas o que permite criar um efeito de “santuário” no Oceano. Estamos a estudar este impacto positivo na flora e fauna marinha.

Biodiversidade restaurada

Ao criar e cultivar espécies de amêijoas europeias em extinção e ameaçadas por espécies invasoras, estamos a restaurar a população e a recuperar a biodiversidade.

Fonte de proteína saudável

Os bivalves, e as amêijoas em particular, são uma fonte natural de alto teor de proteína e com um valor nutricional de alta qualidade. Fonte de vários minerais, vitamina B12 e Omega-3.


Desafio

Se a natureza tem um desafio, a natureza tem a solução.

Nos próximos 30 anos prevê-se que a procura por proteína duplique. Mas a verdade é que as principais fontes de proteína atuais são insustentáveis.

As alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a resistência antimicrobiana, a poluição da água e o uso da mesma, são algumas das razões que colocam a natureza perante este novo desafio.

Uma dieta com alimentos da base da cadeia alimentar como os bivalves, em particular, as amêijoas, é a solução mais natural.

Os bivalves são provavelmente a melhor proteína de origem animal, em forte contraste com a carne bovina, de aviário ou aquicultura de peixes.

Ver
Procura de proteína em 30 anos Procura de proteína (m toneladas)
404 202 2050 2017 +100%
Fonte: Nações Unidas OCDE-FAO
Perspetivas Agrícolas 2017-2026
Consumo de espécies

Este site usa Cookies para proporcionar uma melhor experiência ao usuário e analisar o tráfego do site. Ao navegar neste site, está a consentir a sua utilização.

Mais informação
Este website está registado em wpml.org como um website de desenvolvimento.